Aventura & Offroad   Aventura & Offroad

Voltar   Aventura & Offroad > Técnica Aventura & Offroad > Veículos > Veículos 4x4 > Toyota Bandeirante
Portal Fórum A&O Shop Motos Bikes Náutica Pesca Surf Camping

Toyota Bandeirante Toyota Bandeirante

English   Italiano   Français   Español   Deutsch   Русский   中文   日本語   Nederlands   עברית   Ελληνική   العربية   한국어

A&O                             Anuncie Aqui

Dicas de Manutenção - Toyota bandeirante

Resposta
Visitas: 28704 - Respostas: 80  
LinkBack Opções do Tópico Modos de Exibição
Antigo 28/06/08, 18:10   #1 (permalink)
Membro Avançado
Pontos: 14.725, Nível: 78
Pontos: 14.725, Nível: 78 Pontos: 14.725, Nível: 78 Pontos: 14.725, Nível: 78
Atividade: 0%
Atividade: 0% Atividade: 0% Atividade: 0%
 
Avatar de mattosbr
 
Registrado em: Mar 2008
Cidade: Rio de Janeiro
Idade: 34
Posts: 266


Ver Perfil de mattosbr   Ver Álbum de Fotos de mattosbr   Ver Garagem de mattosbr   Adicionar mattosbr aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 74
Agradecido 170 vezes em 47 Posts
Reputação: 18
mattosbr Futura celebridade
Enviar mensagem via MSN para mattosbr Enviar mensagem via Skype para mattosbr
Idéia Dicas de Manutenção - Toyota bandeirante

Apesar de extremamente robusto, o Toyota Bandeirante, como todo veículo, precisa de manutenção preventiva. O jipe apresenta dois pontos críticos: o sistema de freios e a corrosão das chapas de aço.

Freios

Até 1996 todos eram equipados com freios a tambor nas quatro rodas, com um sistema de dois cilindros de roda (duplex, um por sapata) que requer atenção na hora de regular os freios. A porca de ajuste deve ser sempre movimentada no sentido de rotação da roda para encostar a lona. O sistema é um tanto ineficiente quando não conta com a assistência de um servo-freio e costuma apresentar vazamentos. Por isso, é preciso atenção ao nível do fluido de freios e substituí-lo a cada dois anos no máximo.

Deve-se ficar atento a qualquer variação no curso do pedal do freio e verificar uma vez por mês o ajuste das lonas, o que pode ser feito suspendendo todo o veículo. Para ter certeza de que nenhuma roda ficou com freio agarrando, engata-se a primeira marcha com a tração 4x4 ligada e verifica-se o movimento das quatro rodas, que deve ser uniforme. Uma roda presa ou movimentando-se em menor velocidade do que a do lado oposto indica a necessidade de soltar um pouco o freio respectivo.


Outro problema é o desgaste das lonas de freio para veículos que costumam fazer travessia de rios, trafegar em locais pantanosos e encharcados, o que piora muito o funcionamento do sistema e acaba por destruir as lonas. Para esses jipes, é necessário sempre remover os tambores para retirar os resíduos das lonas e outros detritos que vão se acumulando no sistema, operação simples e rápida.


Comum aos freios do Toyota, e de boa parte dos 4x4 mais antigos, são os desvios na trajetória durante a frenagem. Muitos os atribuem ao desequilíbrio causado pelos diferenciais deslocados para o lado direito dos eixos, necessários para que as árvores de transmissão (cardãs) não trabalhem em ângulos extremados, o que poupa as juntas universais. A diferença de massas entre os lados do eixo causaria os desvios, mas isso é um mito apenas, pois as puxadas podem ocorrem tanto para um lado quanto para o outro.


Freios a tambor sempre foram muito sensíveis a ajuste, notadamente os tipo duplex, daí a importância do ajuste correto. Mas esses desvios não assustam o motorista já familiarizado com o Bandeirante. Existem hoje freios dianteiros a disco específicos para o Bandeirante, vendidos em kit com as peças necessárias para a modificação, que costuma ter bons resultados se efetuada com os cuidados necessários.


Corrosão


O outro ponto crítico do Bandeirante, a corrosão, pode ser contornado com providências simples, como destampar os drenos do assoalho de maneira a manter a cabine o mais seca possível. Para os picapes é aconselhável um revestimento de plástico polietileno, já que não são encontrados protetores de caçamba específicos para eles. Em geral, pequenos pontos de ferrugem são suficientes para que a corrosão se alastre e tome conta de toda a carroceria, enorme desvantagem em relação a um de seus principais concorrentes -- o Land Rover Defender, que além de possuir freios a disco nas quatro rodas, utiliza carroceria em alumínio. A corrosão só não é um problema maior para o Bandeirante por causa de suas grossas chapas de aço.

Óleo


Trocar o óleo e manter seu nível, respeitada a capacidade mínima e máxima do cárter (6,5 e 9,5 litros no caso do motor Mercedes). Use óleo SAE 15W40, SAE 30 ou mesmo SAE 40, para regiões quentes.

Sistema de Direção

No sistema de direção é comum escutarem-se alguns estalos, provenientes dos terminais da barra de direção e do braço angular. Substitua os terminais quando apresentarem folga excessiva e mantenha-os sempre lubrificados com graxa à base de lítio, a cada 5.000 km ou após trafegar por terrenos alagados.

Embreagem


A embreagem do Bandeirante possui acionamento hidráulico e não costuma apresentar problemas, mas não é raro o pedal baixar com o tempo, o que torna as trocas de marcha mais difíceis. Isso é solucionado ajustando o curso do cilindro-mestre da embreagem por meio da haste conectada à parte superior do pedal, que possui uma rosca.

Filtros


Há dois sistemas de filtragem de ar para o Bandeirante: o filtro em banho de óleo, recomendado para serviços pesados em locais com muita poeira; e o filtro de ar seco, que com o passar dos anos foi sendo aperfeiçoado, chegando a bons níveis de confiabilidade. O banhado em óleo necessita de inspeção a cada três dias em ambientes de muita poeira, e a cada 15 dias em condições normais de uso. O seco possui um indicador de restrição transparente do lado de fora da carcaça do filtro. Quando o indicador se aproximar da faixa vermelha, efetue a limpeza com um ar comprimido de dentro para fora ou troque o elemento.

O motor Mercedes possui dois filtros de óleo diesel, necessários para separar a água que muitas vezes vem misturada ao combustível. A cada seis meses ou 20.000 km, abra os drenos dos filtros de modo a esvaziar a água contida neles. Filtros cheios de água impedem a correta filtragem do óleo, que pode ser queimado junto com a água nele presente, causando falhas e, em casos extremos, impedindo o funcionamento do motor.

Muitas vezes ocorre a entrada de ar na bomba injetora, o que impede o correto funcionamento, a marcha-lenta fica irregular ou pode ser impossível pôr o motor para funcionar. Neste caso, use uma pequena bomba manual localizada próxima ao cabeçote, em cima dos filtros de diesel. Basta soltar a rosca que prende a bomba e abrir o parafuso da mangueira da bomba com uma chave sextavada de 17 mm (chave de boca). Bombeia-se o diesel para fora da bomba, até eliminar toda a espuma, fechando o parafuso em seguida e dando a partida no motor. Então, deixa-se o jipe em funcionamento durante cinco minutos, para estabilizar a marcha-lenta, que é regulada no interior do veículo através do botão estrangulador utilizado para desligar o motor. Girando o botão para a esquerda a marcha-lenta diminui e para a direita, aumenta, devendo ser checada com o auxílio do acelerador. A marcha-lenta ideal fica entre 700 a 800 rpm.

Graxa

Os cubos das rodas dianteiras, bem como suas juntas, cruzetas, munhões (dependendo do ano), devem ser lubrificados a cada 25.000 km com graxa à base de lítio, cuidado que deve ser redobrado ao se trafegar por terrenos alagados.

Diferenciais

O mesmo deve ser feito com o óleo dos diferenciais, checados a cada 10.000 km ou substituídos logo depois de travessias por rios, sempre observando se há limalha no óleo velho ou contaminado. Deve ser utilizado óleo SAE 90.

Caixa de transferência

Outro detalhe quase sempre esquecido: o óleo da caixa de transferência, que deve ser trocado a cada 10.000 km. Muitos proprietários verificam o nível do óleo da caixa de mudanças, mas se esquecem da caixa de transferência, condenando-a em curto prazo. Em algumas regiões do Brasil muitos proprietários instalam um canal entre as duas caixas, para que o abastecimento da caixa de transferência seja feito de maneira automática. Assim como os diferenciais, deve ser utilizado óleo SAE 90.

Sistema elétrico

No sistema elétrico é comum a umidade afetar alguns terminais, como os das lanternas traseiras. Borrifar WD 40 nos plugues e terminais elimina a umidade e restaura seu correto funcionamento.

Escapamento

O sistema de escapamento deve ter seus coxins e pontos de fixação inspecionados toda semana, para evitar surpresas desagradáveis, como aquele imenso escapamento caindo na rua. Os pequenos coxins costumam quebrar com freqüência, mas são baratos e de fácil substituição.

CUIDADOS

Um cuidado a tomar nos picapes é na hora de retirar o estepe da bandeja. Nos modelos mais antigos, até 1991, o sistema de fixação da bandeja não permitia que ela fosse baixada suavemente, o que podia resultar em ferimento grave na mão usada para desatarraxar a porca-borboleta de fixação. Isso porque, não existindo limitador de curso da bandeja, a alça atingia diretamente o chão, constituindo ameaça para mão e dedos.

Portanto, os proprietários desses veículos devem ficar atentos e cuidar para que a porca-borboleta seja retirada com uma mão e a alça seja segura pela outra, levando em conta que o sistema de fixação fica atrás da placa traseira, portanto fora do alcance visual. Considerar também o expressivo peso do conjunto bandeja, roda de aço de 16” e pneu diagonal, que pode tornar muito difícil controlar a descida da bandeja.

Aconselha-se a praticar a operação em local iluminado e nivelado, que será de grande utilidade numa real troca de pneu na rua. A partir do modelo 1992, a bandeja dispõe de um sistema de sarilho, em que a bandeja desce lentamente ao se acionar um parafuso sem-fim, sem precisar usar as mãos.



Com todas essas precauções, é quase certo que seu Bandeirante funcione perfeitamente por muitos anos -- ou muitas décadas.

Felipe Cavalcante Bitu – Editado por: Ricardo Mattos
mattosbr está offline   Responder com Quote
Liberdade, emoções fortes de verdade, viver fora dessa realidade - Só consigo isso num JEEP.
Ricardo Mattos - ZJ Laredo 97 - Branca
Os Seguintes 37 Usuários Agradeceram mattosbr por este Post:
albiinnuss (14/11/11), beijoca (20/06/11), Britonáceo (26/06/14), Capt Gottlieb (30/07/14), car.a.gomes1961 (18/03/09), claudiofortes (21/01/12), Colono (23/01/11), DAMFER (31/07/13), Denise Ávila (30/10/13), eliseo (21/09/11), EmilioSP (12/09/13), gibamotors (17/01/10), jluziano (31/03/11), JORGE MATTOS (11/03/09), luciane (11/01/10), Luciano D10 (07/11/11), Luiz C. Thomaz (08/02/09), maquelson (04/09/11), marcoff (27/05/11), marcos rolo (01/09/09), mauricioriba (07/04/11), milvidas (31/05/13), mmluiz (26/05/11), navici (18/03/12), P.R.Baptista (05/10/09), Petronio Jr (06/10/13), piauí (24/03/11), rcapel (01/07/10), ROGERIOBOTELH (11/11/11), SHAKALL (18/04/10), Stela (24/01/10), Tino (01/04/11), Tosta (29/06/13), Uelder (10/10/12), vasconcelos (19/07/09), Vizzotto (18/09/11), Washington Cardoso (15/04/09)
Links Patrocinados
Segurança na Trilha                             A&O Shop
Antigo 28/06/08, 19:03   #2 (permalink)
Moderador
Pontos: 80.826, Nível: 100
Pontos: 80.826, Nível: 100 Pontos: 80.826, Nível: 100 Pontos: 80.826, Nível: 100
Atividade: 6%
Atividade: 6% Atividade: 6% Atividade: 6%
 
Avatar de Leo Santis
 
Registrado em: Dez 2007
Cidade: São Paulo
Idade: 41
Posts: 6.140


Ver Perfil de Leo Santis   Ver Álbum de Fotos de Leo Santis   Ver Garagem de Leo Santis   Adicionar Leo Santis aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 1.240
Agradecido 2.085 vezes em 1.161 Posts
Reputação: 86
Leo Santis Aura espetacularLeo Santis Aura espetacular
Enviar mensagem via Skype para Leo Santis
Padrão

Muito legal esse tópico.

Mattos, aproveita e veja aí como deixá-lo fixo (em destaque) na lista, pois esse tópico merece.

Abs.
Leo Santis está offline   Responder com Quote
Leo Santis
Os Seguintes 6 Usuários Agradeceram Leo Santis por este Post:
car.a.gomes1961 (18/03/09), Colono (23/01/11), Kanduxo (28/08/11), marciovalenca (09/11/08), Stela (24/01/10), Washington Cardoso (15/04/09)
Antigo 09/11/08, 18:19   #3 (permalink)
Membro
Pontos: 4.920, Nível: 44
Pontos: 4.920, Nível: 44 Pontos: 4.920, Nível: 44 Pontos: 4.920, Nível: 44
Atividade: 0%
Atividade: 0% Atividade: 0% Atividade: 0%
 
Registrado em: Out 2008
Cidade: Recife
Idade: 65
Posts: 22


Ver Perfil de marciovalenca   Ver Álbum de Fotos de marciovalenca   Ver Garagem de marciovalenca   Adicionar marciovalenca aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 3
Agradecido 30 vezes em 16 Posts
Reputação: 7
marciovalenca No caminho certo
Padrão

Caro Léo.
Muito oportuno o tópico de manutenção.
Sou neófito em Toyotas e acabo de adquirir uma "jovem senhora de 22 anos-aço curta 1985", um pouco mal-tratada pelos solavancos da vida mas aos poucos e com valiosa colaboração de vocês, vou aprendendo a lidar e reformar esta senhora, já apelidada de "patinho feio". Muita coisa há para aprender e no início de dezembro, creio, estarei desmontando o "patinho", para dar início ao processo de reforma. Portando, tenham paciência comigo, pois iréi incomodá-los bastante.
Atenciosamente,
Márcio Valença
marciovalenca está offline   Responder com Quote
O Seguinte Usuário Agradeceu marciovalenca por este Post:
car.a.gomes1961 (18/03/09)
Antigo 09/11/08, 21:15   #4 (permalink)
Membro
 
Registrado em: Jan 2008
Cidade: aki
Posts: 0


Ver Perfil de PIRATADOM   Ver Álbum de Fotos de PIRATADOM   Ver Garagem de PIRATADOM   Adicionar PIRATADOM aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 4
Agradecido 134 vezes em 77 Posts
Reputação: 0
PIRATADOM No caminho certo
Padrão

....seja bem-vindo Marcio...fica frio que o pessoal vai fazer o possivel para te ajudar

Última edição por PIRATADOM : 09/11/08 às 21:18.
PIRATADOM está offline   Responder com Quote
Antigo 10/11/08, 11:02   #5 (permalink)
Moderador
Pontos: 80.826, Nível: 100
Pontos: 80.826, Nível: 100 Pontos: 80.826, Nível: 100 Pontos: 80.826, Nível: 100
Atividade: 6%
Atividade: 6% Atividade: 6% Atividade: 6%
 
Avatar de Leo Santis
 
Registrado em: Dez 2007
Cidade: São Paulo
Idade: 41
Posts: 6.140


Ver Perfil de Leo Santis   Ver Álbum de Fotos de Leo Santis   Ver Garagem de Leo Santis   Adicionar Leo Santis aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 1.240
Agradecido 2.085 vezes em 1.161 Posts
Reputação: 86
Leo Santis Aura espetacularLeo Santis Aura espetacular
Enviar mensagem via Skype para Leo Santis
Padrão

Seja bem vindo por aqui Márcio, com certeza o pessoal vai ajudar bastante no que for possível.
Mas o crédito dessas dicas aí são do Mattos que já foi Toyoteiro, o Irineu aqui também.

Abs.
Leo Santis está offline   Responder com Quote
Leo Santis
Os Seguintes 2 Usuários Agradeceram Leo Santis por este Post:
car.a.gomes1961 (18/03/09), Vizzotto (18/09/11)
Antigo 10/11/08, 18:07   #6 (permalink)
Membro Avançado
Pontos: 96.554, Nível: 100
Pontos: 96.554, Nível: 100 Pontos: 96.554, Nível: 100 Pontos: 96.554, Nível: 100
Atividade: 36%
Atividade: 36% Atividade: 36% Atividade: 36%
 
Avatar de Sidnei
 
Registrado em: Jan 2008
Cidade: Mogi Guaçu
Idade: 53
Posts: 5.764


Ver Perfil de Sidnei   Ver Álbum de Fotos de Sidnei   Ver Garagem de Sidnei   Adicionar Sidnei aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 5.735
Agradecido 4.196 vezes em 2.182 Posts
Reputação: 93
Sidnei Jóia brutaSidnei Jóia brutaSidnei Jóia bruta
Enviar mensagem via MSN para Sidnei Enviar mensagem via Skype para Sidnei
Padrão

É isso aí, Márcio; Se pudermos ajudar em algo, é só falar.

Abraços...
Sidnei está offline   Responder com Quote
SE NÃO TEM SOLUÇÃO... NÃO TEM PROBLEMA!
M38A1 (CJ-5 MILITAR) GM 151-S TURBO-ÁLCOOL (FALCÃO)
MTB PAJERO SPORT SE HPE TDI AUTOMÁTICA (ALBATROZ)
O Seguinte Usuário Agradeceu Sidnei por este Post:
car.a.gomes1961 (18/03/09)
Antigo 11/11/08, 21:38   #7 (permalink)
Membro Avançado
Pontos: 14.725, Nível: 78
Pontos: 14.725, Nível: 78 Pontos: 14.725, Nível: 78 Pontos: 14.725, Nível: 78
Atividade: 0%
Atividade: 0% Atividade: 0% Atividade: 0%
 
Avatar de mattosbr
 
Registrado em: Mar 2008
Cidade: Rio de Janeiro
Idade: 34
Posts: 266


Ver Perfil de mattosbr   Ver Álbum de Fotos de mattosbr   Ver Garagem de mattosbr   Adicionar mattosbr aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 74
Agradecido 170 vezes em 47 Posts
Reputação: 18
mattosbr Futura celebridade
Enviar mensagem via MSN para mattosbr Enviar mensagem via Skype para mattosbr
Padrão

Marcio, fica à vontade para perguntar, caso eu não saiba, tem muita gente aqui que saca muito não só de bandeirantes, mas de todo tipo de viatura.

Sempre que precisar de ajuda com seu "PATINHO FEIO", é só perguntar.

Um abraço..
mattosbr está offline   Responder com Quote
Liberdade, emoções fortes de verdade, viver fora dessa realidade - Só consigo isso num JEEP.
Ricardo Mattos - ZJ Laredo 97 - Branca
O Seguinte Usuário Agradeceu mattosbr por este Post:
car.a.gomes1961 (18/03/09)
Antigo 16/01/09, 16:29   #8 (permalink)
Inativo
 
Registrado em: Jan 2009
Cidade: Irati
Idade: 53
Posts: 19


Ver Perfil de car.a.gomes1961   Ver Álbum de Fotos de car.a.gomes1961   Ver Garagem de car.a.gomes1961   Adicionar car.a.gomes1961 aos Seus Contatos   Ver Grupos A&O

Agradecer Post: 40
Agradecido 8 vezes em 5 Posts
Reputação: 0
car.a.gomes1961 No caminho certo
Padrão Boa a informação

Muito boa estas informaçoes
Citação: Postado Originalmente por mattosbr Ver Post
apesar de extremamente robusto, o toyota bandeirante, como todo veículo, precisa de manutenção preventiva. O jipe apresenta dois pontos críticos: O sistema de freios e a corrosão das chapas de aço.

freios

até 1996 todos eram equipados com freios a tambor nas quatro rodas, com um sistema de dois cilindros de roda (duplex, um por sapata) que requer atenção na hora de regular os freios. A porca de ajuste deve ser sempre movimentada no sentido de rotação da roda para encostar a lona. O sistema é um tanto ineficiente quando não conta com a assistência de um servo-freio e costuma apresentar vazamentos. Por isso, é preciso atenção ao nível do fluido de freios e substituí-lo a cada dois anos no máximo.

deve-se ficar atento a qualquer variação no curso do pedal do freio e verificar uma vez por mês o ajuste das lonas, o que pode ser feito suspendendo todo o veículo. Para ter certeza de que nenhuma roda ficou com freio agarrando, engata-se a primeira marcha com a tração 4x4 ligada e verifica-se o movimento das quatro rodas, que deve ser uniforme. Uma roda presa ou movimentando-se em menor velocidade do que a do lado oposto indica a necessidade de soltar um pouco o freio respectivo.

outro problema é o desgaste das lonas de freio para veículos que costumam fazer travessia de rios, trafegar em locais pantanosos e encharcados, o que piora muito o funcionamento do sistema e acaba por destruir as lonas. Para esses jipes, é necessário sempre remover os tambores para retirar os resíduos das lonas e outros detritos que vão se acumulando no sistema, operação simples e rápida.

comum aos freios do toyota, e de boa parte dos 4x4 mais antigos, são os desvios na trajetória durante a frenagem. Muitos os atribuem ao desequilíbrio causado pelos diferenciais deslocados para o lado direito dos eixos, necessários para que as árvores de transmissão (cardãs) não trabalhem em ângulos extremados, o que poupa as juntas universais. A diferença de massas entre os lados do eixo causaria os desvios, mas isso é um mito apenas, pois as puxadas podem ocorrem tanto para um lado quanto para o outro.

freios a tambor sempre foram muito sensíveis a ajuste, notadamente os tipo duplex, daí a importância do ajuste correto. Mas esses desvios não assustam o motorista já familiarizado com o bandeirante. Existem hoje freios dianteiros a disco específicos para o bandeirante, vendidos em kit com as peças necessárias para a modificação, que costuma ter bons resultados se efetuada com os cuidados necessários.

corrosão

o outro ponto crítico do bandeirante, a corrosão, pode ser contornado com providências simples, como destampar os drenos do assoalho de maneira a manter a cabine o mais seca possível. Para os picapes é aconselhável um revestimento de plástico polietileno, já que não são encontrados protetores de caçamba específicos para eles. Em geral, pequenos pontos de ferrugem são suficientes para que a corrosão se alastre e tome conta de toda a carroceria, enorme desvantagem em relação a um de seus principais concorrentes -- o land rover defender, que além de possuir freios a disco nas quatro rodas, utiliza carroceria em alumínio. A corrosão só não é um problema maior para o bandeirante por causa de suas grossas chapas de aço.

óleo

trocar o óleo e manter seu nível, respeitada a capacidade mínima e máxima do cárter (6,5 e 9,5 litros no caso do motor mercedes). Use óleo sae 15w40, sae 30 ou mesmo sae 40, para regiões quentes.

sistema de direção

no sistema de direção é comum escutarem-se alguns estalos, provenientes dos terminais da barra de direção e do braço angular. Substitua os terminais quando apresentarem folga excessiva e mantenha-os sempre lubrificados com graxa à base de lítio, a cada 5.000 km ou após trafegar por terrenos alagados.

embreagem

a embreagem do bandeirante possui acionamento hidráulico e não costuma apresentar problemas, mas não é raro o pedal baixar com o tempo, o que torna as trocas de marcha mais difíceis. Isso é solucionado ajustando o curso do cilindro-mestre da embreagem por meio da haste conectada à parte superior do pedal, que possui uma rosca.

filtros

há dois sistemas de filtragem de ar para o bandeirante: O filtro em banho de óleo, recomendado para serviços pesados em locais com muita poeira; e o filtro de ar seco, que com o passar dos anos foi sendo aperfeiçoado, chegando a bons níveis de confiabilidade. O banhado em óleo necessita de inspeção a cada três dias em ambientes de muita poeira, e a cada 15 dias em condições normais de uso. O seco possui um indicador de restrição transparente do lado de fora da carcaça do filtro. Quando o indicador se aproximar da faixa vermelha, efetue a limpeza com um ar comprimido de dentro para fora ou troque o elemento.

o motor mercedes possui dois filtros de óleo diesel, necessários para separar a água que muitas vezes vem misturada ao combustível. A cada seis meses ou 20.000 km, abra os drenos dos filtros de modo a esvaziar a água contida neles. Filtros cheios de água impedem a correta filtragem do óleo, que pode ser queimado junto com a água nele presente, causando falhas e, em casos extremos, impedindo o funcionamento do motor.

muitas vezes ocorre a entrada de ar na bomba injetora, o que impede o correto funcionamento, a marcha-lenta fica irregular ou pode ser impossível pôr o motor para funcionar. Neste caso, use uma pequena bomba manual localizada próxima ao cabeçote, em cima dos filtros de diesel. Basta soltar a rosca que prende a bomba e abrir o parafuso da mangueira da bomba com uma chave sextavada de 17 mm (chave de boca). Bombeia-se o diesel para fora da bomba, até eliminar toda a espuma, fechando o parafuso em seguida e dando a partida no motor. Então, deixa-se o jipe em funcionamento durante cinco minutos, para estabilizar a marcha-lenta, que é regulada no interior do veículo através do botão estrangulador utilizado para desligar o motor. Girando o botão para a esquerda a marcha-lenta diminui e para a direita, aumenta, devendo ser checada com o auxílio do acelerador. A marcha-lenta ideal fica entre 700 a 800 rpm.

graxa

os cubos das rodas dianteiras, bem como suas juntas, cruzetas, munhões (dependendo do ano), devem ser lubrificados a cada 25.000 km com graxa à base de lítio, cuidado que deve ser redobrado ao se trafegar por terrenos alagados.

diferenciais

o mesmo deve ser feito com o óleo dos diferenciais, checados a cada 10.000 km ou substituídos logo depois de travessias por rios, sempre observando se há limalha no óleo velho ou contaminado. Deve ser utilizado óleo sae 90.

caixa de transferência

outro detalhe quase sempre esquecido: O óleo da caixa de transferência, que deve ser trocado a cada 10.000 km. Muitos proprietários verificam o nível do óleo da caixa de mudanças, mas se esquecem da caixa de transferência, condenando-a em curto prazo. Em algumas regiões do brasil muitos proprietários instalam um canal entre as duas caixas, para que o abastecimento da caixa de transferência seja feito de maneira automática. Assim como os diferenciais, deve ser utilizado óleo sae 90.

sistema elétrico

no sistema elétrico é comum a umidade afetar alguns terminais, como os das lanternas traseiras. Borrifar wd 40 nos plugues e terminais elimina a umidade e restaura seu correto funcionamento.

escapamento

o sistema de escapamento deve ter seus coxins e pontos de fixação inspecionados toda semana, para evitar surpresas desagradáveis, como aquele imenso escapamento caindo na rua. Os pequenos coxins costumam quebrar com freqüência, mas são baratos e de fácil substituição.

cuidados

um cuidado a tomar nos picapes é na hora de retirar o estepe da bandeja. Nos modelos mais antigos, até 1991, o sistema de fixação da bandeja não permitia que ela fosse baixada suavemente, o que podia resultar em ferimento grave na mão usada para desatarraxar a porca-borboleta de fixação. Isso porque, não existindo limitador de curso da bandeja, a alça atingia diretamente o chão, constituindo ameaça para mão e dedos.

portanto, os proprietários desses veículos devem ficar atentos e cuidar para que a porca-borboleta seja retirada com uma mão e a alça seja segura pela outra, levando em conta que o sistema de fixação fica atrás da placa traseira, portanto fora do alcance visual. Considerar também o expressivo peso do conjunto bandeja, roda de aço de 16” e pneu diagonal, que pode tornar muito difícil controlar a descida da bandeja.

aconselha-se a praticar a operação em local iluminado e nivelado, que será de grande utilidade numa real troca de pneu na rua. A partir do modelo 1992, a bandeja dispõe de um sistema de sarilho, em que a bandeja desce lentamente ao se acionar um parafuso sem-fim, sem precisar usar as mãos.


com todas essas precauções, é quase certo que seu bandeirante funcione perfeitamente por muitos anos -- ou muitas décadas.

felipe cavalcante bitu – editado por: Ricardo mattos
car.a.gomes1961 está offline   Responder com Quote
O Seguinte Usuário Agradeceu car.a.gomes1961 por este Post:
maquelson (04/09/11)
Resposta

Tags
band, bandeirante, dicas, manutenção, toyota

Opções do Tópico
Modos de Exibição

Regras para Posts
Você não pode criar novos tópicos
Você não pode postar mensagens
Você não pode anexar arquivos
Você não pode editar seus posts

BB code está Ligado
Smiles estão Ligado
Código [IMG] está Ligado
Código HTML está Desligado
Trackbacks estão Ligado
Pingbacks estão Ligado
Refbacks estão Ligado


Tópicos Similares
Tópico Tópico Iniciado Por Fórum Respostas Última Mensagem
Manuais de Manutenção Grand Cherokee - ZJ Luís Tríssimo Grand Cherokee - ZJ 159 11/08/14 13:44
Manuais de Manutenção Cherokee Sport - XJ Luís Tríssimo Cherokee Sport - XJ 98 27/06/14 14:43
Manual de Manutenção e Proprietário do Niva botrel Lada Niva 87 20/03/13 06:56
Manuais de Manutenção Wrangler - TJ e YJ Luís Tríssimo Jeep Wrangler 8 03/02/13 07:44
CJ´s - manutenção: arquivos da 4x4&pick-up Irineu Aberobaldo Jeep - CJ 7 29/05/08 20:10


Horários baseados na GMT -3. Agora são 03:43.

A&O                             Anuncie Aqui


Copyright ©2008-2014 Aventura & Offroad